Brasileiros querem rigor para a Lei Seca

Uma pesquisa realizada pelo Disque Câmara mostrou que a maioria das pessoas gostariam de ver penas mais rigorosas àqueles que dirigem sob efeito de álcool e outras drogas, incluindo pagamento de indenizações às vítimas de acidente de trânsito e também para suas famílias.

Outra opinião destacada é de que a legislação deve ser modificada de modo a considerar alcoolizado o motorista que se recusar a fazer o teste do bafômetro. Em terceiro lugar, os pesquisadores entenderam que é necessário aumentar o rigor das punições para todos os tipos de infração de trânsito.

Acidentes

O consumo de bebida é uma das principais causas de acidentes de trânsito. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em 2011, a falta de atenção foi o fator que causou mais acidentes, seguida pela proximidade entre os veículos e pela alta velocidade. O consumo de bebida alcoólica pode ampliar a gravidade desses acidentes.

Segundo as respostas recebidas na pesquisa, os pedestres são avaliados como os mais desprotegidos nas vias públicas, seguidos de ciclistas e motociclistas. Os motoristas são, de acordo com a pesquisa, os maiores responsáveis pelas imprudências no trânsito.

Menos mortes no Carnaval

De acordo com balanço da Polícia Rodoviária Federal, entre a sexta-feira anterior ao Carnaval e a quarta-feira de cinzas, 176 pessoas morreram em acidentes rodoviários nas estradas federais, queda de 18,5% na comparação com o Carnaval de 2011, ano que tivera a pior marca da história, 216 mortes. Em 2012, no geral, o número de acidentes caiu 22,4% e o de feridos, 25,6%.

Os dados da PRF dizem respeito só às rodovias federais, ou seja, a apenas 25% das vias pavimentadas do país. Segundo o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), o Brasil possui 1,7 milhão de quilômetros de estradas, sendo 10% pavimentadas. Cinquenta e sete mil km correspondem às rodovias federais. Pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes, afirma que 27% das rodovias estão em condições ruins (18%) ou péssimas (9%) e 43% têm avaliação positiva (13% ótimo e 30% bom).

Os homens são a maioria (87%) dos condutores que se envolvem em acidentes, de acordo com dados de 2010 do Denatran. Foram 277 mil acidentes com homens ao volante e 27 mil com mulheres motoristas.

O assunto também foi debatido entre os Deputados. Saiba o que foi relatado por eles lendo a matéria completa no Site da Band.

Com informações do portal eBand.

CategoriasSem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *