Como convencer um alcoólico a fazer tratamento

Um alcoólico não deve necessariamente ser forçado a receber ajuda, exceto em circunstâncias muito específicas, que possam colocar a sua vida ou a vida de quem está à sua volta em risco. Convencer uma pessoa alcoólica a fazer tratamento é muito complicado, pois é necessário que esta aceite que tem uma doença e queira ajuda médica especializada.

Como proceder nestas circunstâncias:

1- Pare de proteger a pessoa
É natural que tente desculpar a dependência da pessoa com os problemas que esta tem, principalmente se for um amigo ou familiar próximo. Evite fazê-lo. É fundamental que ela assuma os seus atos e sinta os verdadeiros efeitos do álcool, para aceitar que precisa de se desintoxicar.

2- Converse
Por norma, estas pessoas sofrem episódios constrangedores e perturbadores em locais públicos (ataques de agressividade, por exemplo). Quando já estiver sóbria e num ambiente tranquilo, converse com ela sobre o sucedido, mencionando que está preocupado com o seu problema, e que é importante procurar ajuda. Mencione as situações e os problemas que a bebida tem causado até a última situação.

3- Faça uma pesquisa sobre os centros de ajuda
Antes de fazer uma intervenção, recolha toda a informação acerca de clínicas, tratamentos e opções que a possam ajudar na recuperação do problema com o álcool. Se a pessoa estiver disposta a procurar ajuda, marque de imediato uma consulta num centro de tratamento de alcoolismo ou com um médico especialista em comportamentos aditivos. Ofereça-se para acompanhar a pessoa na primeira consulta e comprometa-se a visitá-la no local de tratamento.

4- Faça uma intervenção
Se a pessoa se recusar a aceitar o seu problema, a família deve intervir. Esta intervenção é feita junto a centros especializados. Se a pessoa leva riscos a si e a terceiros e ainda assim não quer se tratar, a internação involuntária é a mais adequada.

5- Procure ajuda também
Lidar com esta situação não é fácil, principalmente se for familiar. O sentimento de culpa pode surgir, agregado ao medo de perder a pessoa para uma doença. Peça em centros de tratamento para aprender a lidar com pessoas que sofrem deste problema. Lembre-se que a responsabilidade da outra pessoa estar doente não é sua.

Fonte:R7

CategoriasSem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *