Consumo de álcool cresce entre estudantes

O consumo de álcool hoje é um dos problemas mais sérios entre os jovens brasileiros. O problema do alcoolismo na adolescência é cada vez mais alarmante pois cada vez mais cedo os jovens começam a beber e mesmo sem moderação. A bebida alcoólica pode ser considerada como a droga mais vendida no mundo, e o alcoolismo, que dela resulta, é um sério problema de saúde pública mundial. Pesquisas recentes sobre os efeitos do álcool no cérebro dos adolescentes mostram que essa substância, consumida em quantidade não moderada, afeta as regiões do cérebro responsáveis por habilidades.

Para se ter ideia do tamanho do problema, em 2009 o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realizou em 2009 a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), com objetivo de avaliar os hábitos e costumes do jovem brasileiro. O estudo ouviu 618 mil estudantes de escolas particulares e públicas, que frequentam o 9º ano do ensino fundamental e possuem entre 13 e 15 anos, nas capitais e no Distrito Federal. O levantamento apontou que Curitiba é a capital com maior índice de jovens que já experimentaram alguma bebida alcoólica alguma vez  na vida.

De acordo com o levantamento, 71,4% dos estudantes ouvidos no país responderam que já experimentaram algum tipo de bebida com álcool. Entre as capitais, Curitiba liderou esse índice atingindo a marca de 80,7% – quase 10% superior à média nacional. Nos 30 dias anteriores à pesquisa, 36,4% dos adolescentes de Curitiba consumiram bebida alcoólica pelo menos uma vez e 30% ainda disseram que já se embriagaram.

Dosagem

Segundo a Organização Mundial de Saúde, consideram-se beber moderadamente os homens que consomem menos do que 21 unidades de álcool por semana e mulheres que consomem até 14 unidades de álcool por semana. Cada unidade equivale a 10g de álcool, por exemplo 350ml de cerveja com 4% de álcool equivale a 1,5 unidades de álcool. Resumindo, os homens podem consumir no máximo por volta de 2 latas de cerveja por dia e mulheres 1 lata. Claro que tais valores são relativos aos adultos de modo a que não se deve beber álcool na adolescência pois o fígado não está tão bem preparado para limpar o sangue.

Fonte: Paraná Online

CategoriasSem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *