Lei Seca vira tema de novela da Record

Em tempos de Lei Seca, a novela Chamas da Vida não deixa o assunto de fora de seus capítulos. No próximo dia 11, o problemático Antônio (Dado Dolabella), que se envolve em confusões a três por quatro, será usado pela autora Cristianne Fridman para levantar a discussão.

Após fazer uma imprudente mistura de bebida alcoólica e remédios, ele será encontrado em casa, desacordado e todo machucado, pelo irmão Pedro (Leonardo Brício).

“O Antônio é um jovem desajustado que servirá como um exemplo do que pode acontecer quando existe abuso do álcool e uso de drogas”, explica Cristianne.

Ela avisa que sua conduta trará conseqüências sérias, “que nem ele mesmo poderia esperar”. “Ele é um jovem, entre tantos que vemos nas páginas dos jornais, que acaba perdendo o rumo da sua vida e provocando danos aos outros”, diz.

Inconseqüente, Antônio fará a mistura indevida de álcool e remédios depois que sua namorada, Manu (Juliana Lohmann), é hospitalizada. “Ele utiliza os analgésicos dela. Antônio faz isso para aplacar uma culpa que está sentindo. Ele cometeu um ato horrendo”, faz mistério a autora, sem revelar que o alucinado Antônio matou o pai da namorada.

Cristianne avalia a situação do personagem. “Antônio é como qualquer pessoa que bebe ou se droga, acha que tem o controle de tudo e acaba perdendo o controle da direção do carro, o controle da sua agressividade, perdendo a si mesma”, explica a autora, fazendo um paralelo com os casos que estapam os jornais. s

Com esse e outros temas polêmicos, que aos poucos inclui na trama, Cristianne espera contribuir para que eles sejam debatidos pela sociedade. “A novela atinge um número enorme de telespectadores.

Não gosto de forçar este ou aquele tema em cima de um personagem, mas se tenho personagens que possibilitam apresentar e esclarecer algumas questões que nos afligem, não perco a oportunidade”, reconhece a autora.

“Se puder alertar uma pessoa, já fico feliz”. Cristianne Fridman não tem economizado temas polêmicos em Chamas da Vida. Na novela, a adolescente Vivi, de Letícia Colin, vira alvo do pedófilo Lipe (André Di Mauro), com quem se corresponde por computador.

“É preciso ter regras para navegar na Internet. Muitos pensam que pelo fato de estarem dentro de casa teclando em seus computadores estão seguros. O mundo virtual também tem armadilhas. Se eu puder alertar uma pessoa que seja, já fico feliz”, diz a autora, também empenhada na questão das drogas sintéticas.

“Há muitos jovens morrendo ou sofrendo danos cerebrais pelo desconhecimento de que aquele comprimido pode levá-lo à morte na primeira ingestão.”

Em breve, Mariana Hein entrará na novela como uma prostituta de luxo, que vai protagonizar cenas bem quentes. “Já falei das drogas sintéticas, da pedofilia, dos rachas… Vamos ver o que mais aparecerá”, diz Cristianne.

Fonte: 24 horas News

CategoriasSem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *