Por que não dá para confiar na “cerveja sem álcool”?

A cerveja sem álcool é a solução para aquela reunião em que todos estão bebendo uma latinha e você não quer ser o único a tomar água ou refrigerante, certo? Errado! A seguir eu vou explicar o porquê você, especialmente ser for um alcoólatra em recuperação, não deve confiar em cerveja sem álcool.

Legislação

Embora as empresas usem o termo “sem álcool”, na verdade, a cerveja pode conter, sim, a substância, porém, em menor quantidade. E, acredite, isso não viola o Código de Defesa do Consumidor como publicidade enganosa porque existe a lei 8.918/94 no qual admite que as cervejas com teor alcoólico igual ou inferior a 0,5% em volume sejam classificadas como “sem álcool” e deixem de apresentar no rótulo a advertência de que o produto contém álcool.

Ou seja, na verdade, a cerveja pode ter uma quantia pequena de álcool porque a legislação permite que até 0,5% em volume possa ser chamada de “cerveja sem álcool”.

O alcoolista

Sabemos que o alcoolista terá que cuidar de sua abstinência pelo resto de sua vida. Logo, ingerir álcool, mesmo em menor quantidade, fará com que as chances de recaída aumentem, além de facilitar as situações de risco (bar, por exemplo). Sendo assim, a cerveja sem álcool só atrapalha o alcoolista e deve ser evitado.

Vale a pena ler a opinião de especialistas clicando aqui.

CategoriasSem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *