Uso de álcool na Família

Uso abusivo de álcool entre adolescentes na Europa é uma realidade e está associado com problemas familiares, queda no desempenho escolar e aumento no risco de problemas relacionados ao uso de álcool no futuro.

Na Finlândia, o uso de álcool por menores de idade geralmente não é freqüente, é descontrolado e está associado com embriaguez.

Uma série de fatores exerce reconhecida influência no uso de álcool entre menores de idade. Essa influência vai desde componentes biológicos, como a herança genética, até aspectos familiares como o uso de álcool pelos pais.

E é justamente nos aspectos familiares que os autores da pesquisa buscaram focar. Para tal, 1132 famílias finlandesas cuja mulher da família estava prestes a dar a luz foram acompanhadas por 15 anos em três diferentes momentos: primeiramente no período de gestação, em seguida aos 7 anos e, por fim, aos 15 anos de idade do filho.

Durante esse tempo foram avaliados o uso de álcool dos pais, aspectos socioeconômicos das famílias e o uso de álcool dos jovens aos 15 anos de idade.

Aos 15 anos de idade, 83% das meninas entrevistadas e 79% dos meninos entrevistados relataram já ter consumido álcool. Os autores constataram que o uso pesado e precoce de álcool por parte, em especial, do pai foram os fatores mais associados com o uso de álcool problemático (uso abusivo ou uso tendo como finalidade a embriaguez) pelos adolescentes.

Ou seja, quanto mais precoce (em especial o uso de álcool feito antes dos 13 anos de idade) e quanto maior o volume de álcool ingerido pelos pais (em especial 5 ou mais doses de álcool), maiores os riscos de o jovem de 15 anos manifestar uso problemático de bebidas alcoólicas.

Por fim, os autores ressaltam a importância de os familiares, em especial o pai, ficar atento ao seu uso de álcool como forma de prevenir futuros problemas associados ao uso de álcool pelos filhos.

Fonte: Cisa

CategoriasSem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *