Valdívia cita relação entre as lesões e o álcool: “passava dos limites”

Como sempre alerto aqui, o consumo exagerado de álcool pode prejudicar uma pessoa de diversas formas, mesmo que o individuo não seja alcoolista. O jogador Valdívia confessou que por vezes exagerou no consumo de álcool. Isto, porém, apenas até abril de 2012, quando realizou um exame que constatou a relação entre lesões e a bebida, e o obrigou a parar com o álcool.

Constantemente atormentado por problemas físicos, o jogador fez uma biópsia em que apareceram no seu músculo “manchas pretas”, ou vestígios de bebida. Depois disto, ele foi aconselhado a mudar seus hábitos.

Veja também: O que acontece com o organismo após a ingestão de álcool

“Depois da biópsia, o fisiologista me disse que eu tinha problema com bebida, que eu tinha que parar de beber, porque (os vestígios da bebida) aparecem no exame. E eu gostava (de beber), até porque a maioria das pessoas gosta, e às vezes acabava passando dos limites. Mas entendi muito bem a mensagem”, revelou o jogador, em entrevista à ESPN Brasil.

Na época, foi revelado apenas que uma mudança no cronograma de treinos do jogador poderia ajudá-lo a não ficar tanto tempo no departamento médico. Dois anos depois, Valdivia repetiu o exame, e já poderia ser tratado como um “jogador normal”.

Veja também: Alcoolismo e futebol: veja 7 jogadores que já enfrentaram essa doença

“Tempos depois, fiz outra biópsia, e todo mundo ficou surpreso, porque aquelas manchas pretas que apareciam (no exame), que eram de bebida, não apareciam mais. Mas até agora os caras me chamam de cachaceiro (risos)! Vou pegar essa biópsia e vou mostra pra quem me chamar de cachaceiro… É que tenho parte de culpa, claro, pago pelo passado”, completou.

Mesmo com a mudança de hábitos, Valdivia continuou tendo problemas físicos: em sua segunda passagem, foram 19 lesões e 17 gols marcados. Seu contrato com o Verdão termina no dia 17 de agosto, e depois disto ele deve se apresentar ao Al Wahda (EAU).

Fonte: Zero Hora

CategoriasSem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *